Notas 

14 de outubro de 2016

 
Nota de repúdio
 
 

As Associações de Funcionários do Sistema BNDES (AFBNDES, AFFINAME e AFBNDESPAR) repudiam as ilações indevidas feitas na imprensa de que as mudanças anunciadas esta semana pelo BNDES no financiamento às exportações tenham sido motivadas pela identificação de irregularidades em 25 dos 47 contratos dessa carteira.

A suspensão dos 25 projetos ocorreu em maio último, ainda na administração anterior, numa ação prudencial posta em prática pela Área de Comércio Exterior (AEX) por conta de a Advocacia Geral da União (AGU) ter impetrado uma ação contra empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato. Como as operações de crédito à exportação contam com seguro de crédito, o segurado se obriga a tomar todas as precauções disponíveis. Posteriormente, a AGU reafirmou a orientação de 2015 de que não havia impedimento para a continuidade das operações e que o BNDES deve analisar cada caso, sob a ótica do risco da atuação bancária.

Assim, todos os projetos serão tecnicamente avaliados ou reavaliados segundo as novas regras em vigor. Evidentemente, os projetos em curso podem sofrer alterações. No entanto, como bem afirmou o diretor responsável pela AEX, Ricardo Ramos, empregado de carreira do Banco, em entrevista coletiva em 11/10/2016, o BNDES não encontrou nenhuma irregularidade nessas 25 operações.

As mudanças anunciadas esta semana fazem parte do esforço contínuo e sistemático do BNDES de aperfeiçoar sua atuação. Parte delas já tinha sido implantada total ou parcialmente – como a análise da efetividade da atuação do Banco, a avaliação de mitigadores dos impactos socioambientais dos projetos, a exigência de obtenção das demais fontes de recursos para viabilizar os projetos financiados e a adoção de exigências ligadas às práticas de conformidade (compliance) e ao combate à corrupção.

Outra parte vinha sendo estudada há algum tempo e ganhou força com a chegada do novo diretor responsável pela AEX, como o emprego de novas tecnologias no acompanhamento físico dos projetos, a contratação direta de empresas para o monitoramento das obras em outros países e o aperfeiçoamento da avaliação de custos dos projetos no exterior.

As AFs saúdam a atual Diretoria pela celeridade que deu ao aperfeiçoamento da atuação do BNDES no financiamento às exportações, contribuindo para um trabalho bem sucedido de mais de duas décadas, que gera emprego, renda, desenvolvimento tecnológico e divisas para o Brasil.

Lamentável é a distância entre o que o BNDES historicamente pratica e as falsas acusações de que tem sido alvo na imprensa e nas redes sociais. O BNDES está sempre aberto ao debate e à avaliação. Sua excelência está ligada, entre outras coisas, à sua permanente disposição para se aperfeiçoar. Mas exige respeito.

Associações de Funcionários do Sistema BNDES

14/10/2016

 

 
5 de julho de 2018
DATAPREV
Nota de Repúdio
 
14 de junho de 2018
Governo em crise é alvo de protesto generalizado
 
1º de março de 2018
Assembleia sobre AJT será na segunda-feira, 5 de março
 
3 de outubro de 2017
Defendendo a Soberania Nacional
 
28 de setembro de 2017
DEFENDER O BNDES É DEFENDER O BRASIL!
Resistir e resistir!
 
7 de julho de 2017
Nota de Esclarecimento da AFBNDES
 
8 de junho de 2017
Nota de Esclarecimento sobre Acordo de Leniência firmado entre a J&F e o Ministério Público Federal
 
2 de junho de 2017
Solidariedade aos servidores do Ministério das Relações Exteriores
 
16 de maio de 2017
Nota de repúdio às conduções coercitivas realizadas em 12/05/2017 no âmbito da Operação Bullish da Polícia Federal
 
15 de maio de 2017
Carta aberta à Diretoria do BNDES
 
6 de abril de 2017
Empregados do BNDES dizem não à extinção da TJLP
 
24 de janeiro de 2017
Sobre a proposta de mudança na metodologia de cálculo da TJLP
 
1 de dezembo de 2016
Esclarecimentos sobre a ação de improbidade relacionada a financiamento concedido pelo Banco
 
25 de novembo de 2016
Sobre a antecipação dos R$ 100 bi à União
 
14 de outubro de 2016
Nota de repúdio
 
6 de outubro de 2016
Nota das Associações de Funcionários do Sistema BNDES