Exposição resgata memória econômico-financeira do Brasil
1

reprodução

Reformado, o museu funciona no prédio do Ministério da Fazenda
 
Pouco conhecido dos cariocas, o Museu da Fazenda Federal abriga a exposição "Do Erário Régio ao Ministério da Fazenda", que acompanha a trajetória econômico-financeira do Brasil. Após obra que durou quatro anos, o espaço foi revitalizado e transformado em um ambiente mais dinâmico e moderno, reiterando seu papel social como produtor de conhecimento.

O Museu abriga documentos raros como o 1º Empréstimo Externo de 1824 realizado com banqueiros ingleses, no valor de £ 3.000.000, que fez com que o Brasil fosse reconhecido na Europa como Nação Independente; a 1ª edição impressa do Alvará de 28 de janeiro de 1808, o qual abre os portos às Nações amigas; o Bilhete da Casa da Administração Geral Diamantes de Tejuco – Minas Gerais, de 1771; e o Livro de registros de bilhetes passados para pagamento dos escravos, alugados à Real Extração dos Diamantes – Minas Gerais, 1791.

O Museu da Fazenda Federal fica na Av. Presidente Antônio Carlos 375, 10º andar, Centro. A Entrada é franca. Visitas guiadas podem ser agendadas pelos telefones 3805-2003 e 3805-2004 ou pelo e-mail museu.rj.samf@fazenda.gov.br.

Beatriz Rabello com seu "Bloco de Amor" no Quintas – O Quintas no BNDES de hoje (5), às 19h, traz a estreia solo de Beatriz Rabello, filha do cantor e compositor Paulinho da Viola, com o show do CD "Bloco do Amor". Inspirado no amor e no Carnaval, o trabalho da artista é marcado pelo samba e choro, ritmos que cresceu ouvindo. Senhas gratuitas serão distribuídas às 18h na recepção do Espaço BNDES (Av. República do Chile 100, Centro).
Eventos
Aniversário da Associação será comemorado com grande Arraiá
Eventos
EXPOARTE/EXPOFOTO
A amável criação de Ana Storino

AGENDA

Sinfônica Juvenil Carioca dia 13 no Auditório do Banco

A Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a AFBNDES, apresenta na sexta-feira (13), às 16h, no Auditório do Banco, concerto da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca, com entrada franca.

Criada em 2017, a OSJC tem cento e vinte integrantes, alunos e alunas de escolas municipais do Rio, com idades entre oito e 17 anos, e integra o Programa Orquestra nas Escolas, da Secretaria Municipal de Educação. A iniciativa visa formar 80 mil instrumentistas na rede até 2020 e despertar o interesse pela vivência cultural.