Saúde

Edição nº1412 – sábado, 17 de outubro de 2020

Mamografia e acompanhamento médico são essenciais para prevenção do câncer de mama 

FAPES oferece facilidades para a realização do exame e promoverá live sobre o tema no dia 21

Segundo a FAPES, o câncer de mama é o que tem maior incidência em beneficiárias do PAS. Por isso, todo ano a Fundação participa ativamente da campanha Outubro Rosa, que tem como objetivo promover a conscientização das mulheres e chamar a atenção para a adoção de um estilo de vida mais saudável. 

“Entendemos que o acompanhamento regular com o ginecologista (mastologista), mesmo que não haja nenhum sintoma, é fundamental para o diagnóstico do câncer em seu estágio inicial. A detecção precoce aumenta em mais de 90% as chances de sucesso no tratamento. Além disso, é importante também pensar no câncer de colo de útero e ovário, bem frequente em mulheres”, afirma Patricia Neto, gerente executiva de Saúde da FAPES. 

A Fundação incentiva suas beneficiárias a estarem atentas ao tema, consultarem o médico de família, o ginecologista e realizarem os exames preventivos. Tais procedimentos podem ser realizados em qualquer clínica ou médico da rede credenciada, bastando para isso apresentar um pedido médico. 

Como lembrança da importância da campanha e do exame, a FAPES está enviando, para as beneficiárias, um voucher que oferece a possibilidade de agendamento facilitado do exame, por meio de uma campanha feita em parceria com uma clínica especializada. 

“A prevenção ao câncer de mama precisa ser debatida sempre. Nos últimos anos realizamos encontros presenciais para tratar do tema. Este ano, devido à pandemia, vamos usar a tecnologia a nosso favor e promover, no dia 21 de outubro, às 18h, uma live com a presença de médicos e enfermeiros. O objetivo é atrair o máximo de pessoas e tirar as principais dúvidas do público. Contamos com a presença de nossos beneficiários”, convida Patricia Neto. 


“Papo de Saúde” é o nome do novo projeto da FAPES

Primeira edição do projeto, em 21 de outubro, terá “Outubro Rosa” como tema

Aproveitando o sucesso das lives organizadas durante a pandemia, a FAPES desenvolveu um novo projeto chamado “Papo de Saúde”. Esta iniciativa tem como objetivo aproximar o beneficiário do Plano de Assistência e Saúde (PAS) dos profissionais que integram a equipe de Saúde da Família. Através de um bate-papo on-line, serão abordados temas relacionados à prevenção de doenças e à qualidade de vida, com base na realidade epidemiológica dos beneficiários. 

A primeira edição do “Papo de Saúde” acontecerá na quarta-feira (21/10), às 18h, e terá como tema o “Outubro Rosa – Mês de Prevenção do Câncer de Mama”.  

O evento terá a participação de Patrícia Neto, gerente executiva de Saúde da Fundação, Marina Maior, médica da PRONEP, da ginecologista Vanessa Batista, além de Adriana Carvalho, médica do Programa Saúde da Família. 

O link para acesso será enviado aos beneficiários por meio dos canais de comunicação da Fundação (site, WhatsApp e notificações do Portal de Serviços) no dia do evento.

 

Acontece

Com concordância do TST, negociação do ACT 2020 segue até quarta-feira (21)

Acontece

II Simpósio MulheRio em novembro

Institucional

Eleições movimentam entidades de classe no Rio de Janeiro

Movimento

Conselheira eleita questiona venda acelerada de ativos da Petrobrás 

Movimento

Desmatamento em outro patamar durante o governo Bolsonaro

Opinião

Gatos, dois pares, por Paulo Moreira Franco

Opinião

Charge de Nelson Tucci

 
 
 

EDIÇÕES ANTERIORES

(a partir de 2002)

FAPES

Justiça isenta FAPES de recolher INSS patronal e determina devolução de R$ 8 mi ao PAS  

O Tribunal Regional Federal da Segunda Região (TRF2) confirmou, em fevereiro deste ano, sentença que isenta a FAPES de recolher o INSS patronal dos médicos do plano de saúde, além de determinar a devolução dos valores recolhidos nos últimos cinco anos. A vitória na Justiça, sobre a qual não cabe mais recurso, gerará a devolução de, aproximadamente, R$ 8 milhões ao Plano de Assistência e Saúde (PAS), já corrigidos pelos juros da taxa Selic. A FAPES deu início à fase de cumprimento de sentença. 

O recolhimento da alíquota de 20% relativa ao INSS dos médicos cadastrados como pessoa física no PAS vinha sendo contestada pela FAPES, por aumentar indevidamente os custos da autogestão. “Com mais essa vitória judicial, além de recuperarmos importante crédito para o PAS, viabilizamos a diminuição dos custos administrativos em favor dos seus usuários”, afirma o gerente executivo Jurídico, Eduardo Tavares. Em 2019, a FAPES reduziu em quase 20% o número de processos – o dobro da meta estabelecida para o ano.