Opinião

Edição nº1424 – sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Diogo de Sant'Ana, mais uma estrela foi brilhar!

Francisco Oliveira

Foi assessor da presidência do BNDES de outubro de 2011 a maio de 2016 e chefe do departamento Nordeste de dezembro de 2005 a junho de 2007

Eu tive a sorte de conviver com eles!

Participei de uma geração que já estava ficando um pouco velha. Consegui, com estes/estas jovens do exército do comandante Gilberto Carvalho, retomar ânimo, rejuvenescer!

Era quase impossível vencer tanta burocracia. Era muito difícil, como preconizava o Lula, inserir os povos pobres no orçamento público.

Mas eles eram incansáveis, e eu acabei me contaminando.

No contato direto com os movimentos sociais, principalmente os do campo, retomei um sentido de vida. Sentia-me fazendo algo útil, algo que transformava em realidade, em concretude, todo o nosso esforço de seguir lutando pela transformação desse mundo.

Como foi difícil fazer um banco trabalhar com os catadores de recicláveis!

Aí sim presenciei a mão do nosso presidente!

Isso ninguém fala, preferem procurar interferência para as benesses dos mesmos!

Ninguém sabe o que foi aprovar a utilização dos recursos até então entesourados do

Fundo Social do BNDES! Mais de um bilhão no caixa rendendo e sem aplicação real!

Mas os movimentos começaram a botar o pé na porta do Banco!

MST, MAB, ASA (imagine: o Banco desconhecia o que era isso), MPA, MNCR, UNISOL, UNICAFES, deixaram de ser apenas “sopa de letrinhas e passaram a frequentar as salas das diretorias do BNDES!

Foi pouco, mas foi o começo!

Tudo isso, é lógico, graças a um grupo de funcionários do Banco que tinham sensibilidade e dedicação à causa a qual estavam responsáveis, tinham que aplicar o Fundo Social do Banco; ao presidente Luciano Coutinho e alguns diretores que por lá passaram e reforçaram esta demanda, entre eles Elvio Gaspar, Guilherme Lacerda e José Henrique Paim, mas principalmente a esta turma da Secretaria Geral da Presidência da República, que teimava em seguir buscando as brechas nos orçamentos para realizar os programas e as políticas públicas para os que nunca eram incluídos neles!

Como era bom poder contar com a articulação desse grupo da Secretaria Geral da Presidência para poder fazer as coisas acontecerem!

Eles tinham nomes, e me perdoem alguns se esquecê-los, e eram comandados por nosso querido Gilberto Carvalho!

Fernanda Machiavelli, Maria Vitória, Lucas, Fernando Matos, Daniela Metello, Sérgio Alli e outros que talvez eu tenha esquecido!

Mas hoje se foi uma estrela brilhante desta constelação...

O nosso querido Diogo de Sant'Ana!

Brilhante, estudioso, hábil, firme, e ao mesmo tempo solidário, parceiro, comprometido e justo!

Dono de uma capacidade e obstinação de encontrar os caminhos para fazer alguma coisa justa acontecer! Não negava qualquer desafio que o fizesse acumular mais conhecimento para colocar a serviço das causas que acreditava!

Um jovem com 41 anos com um futuro promissor!

Em 31 de dezembro fiz uma mensagem pensando nos meus vividos 62 anos e do que ainda me desperta ver um documentário como o AmarElo - É Tudo pra Ontem.  

De como tomar contato com este mundo real brasileiro, e ver seus movimentos, ainda me instiga a continuar tecendo redes e tentando ajudar a construir amanhãs...

Foi por isso que fiquei tão triste com a notícia da passagem do nosso jovem companheiro!

Foi mais um Elo que se foi!

Mais uma estrela que foi brilhar em outras paragens!

Mas não tem problema Diogo, cada companheiro que tombar, nós vamos honrar!

Valeu!

#DiogoPresente!

Sempre!

(*) Diogo Sant’Ana, que foi secretário executivo da Secretaria Geral da Presidência da República durante o governo de Dilma Rousseff,  faleceu na noite do dia 31 de dezembro. 

 

Acontece

Repercussão da vitória de Arthur Koblitz para Conselho de Administração do BNDES na mídia

Movimento

Transporte ferroviário e ato em Capitólio na pauta do Faixa Livre

Institucional

Vulnerabilidade social é tema do Jornal dos Economistas

Acontece

Abertas até 15 de janeiro as inscrições para  eleições dos Conselhos da FAPES

 

COLABORAÇÕES

Colaborações podem ser enviadas para a redação do VÍNCULO - Av. República do Chile 100, sobreloja/ mezanino, Centro, Rio de Janeiro, RJ, CEP 20139-900 - ou através do e-mail vinculo@afbndes.org.br. As opiniões emitidas nos artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da AFBNDES e do BNDES.