Movimento

Edição nº1458 – sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Conferência dos Bancários apresentou dados parciais da pesquisa sobre a Covid-19 na categoria bancária

reprodução

 

No sábado passado (4), durante a 23ª Conferência Nacional dos Bancários, foi apresentado resultado parcial da pesquisa sobre as sequelas da Covid-19 na categoria bancária. A consulta, feita em parceria com a Universidade de Campinas (Unicamp), irá subsidiar o Comando Nacional dos Bancários nas negociações com os bancos de forma a garantir a devida proteção à saúde dos trabalhadores.

Em questionário on-line, eles descreveram os sintomas e outros efeitos que permaneceram após a cura. Os dados fornecidos pelos entrevistados são protegidos. Somente os dados totalizados serão divulgados.

Mauro Salles, secretário de Saúde do Trabalhador da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), informa que receberam muitos relatos de colegas que estão sofrendo com as sequelas da Covid-19, alguns trabalhando sem as devidas condições: “A pesquisa, cujos dados preliminares já mostram que essa preocupação é real, vai nos ajudar a buscar garantir aos colegas uma atenção especial. Vamos atuar para garantir os direitos trabalhistas e previdenciárias, e cobrar dos bancos acompanhamento dos casos, com garantia de tratamento adequado e acompanhamento através do Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO), entre outras medidas”.

Para Mauro Salles, dado que preocupa é quando 31,2% dos bancários que responderam à pesquisa afirmam que o banco não lhes proveu assistência durante a infecção e 41,8% afirmaram que os bancos não disponibilizaram testes para Covid.

A doutora Clarissa Lin Yasuda, médica e professora assistente de Neurologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM/UNICAMP), informou que os resultados preliminares do inquérito sobre alterações neurológicas em bancários após a infecção por Sars-CoV-2 mostram que os sobreviventes persistem com diversas queixas: “Sentem-se com fadiga, ansiedade, dificuldades cognitivas. Além disso, aproximadamente 30% referem-se estar com capacidade de trabalho diminuída após a infecção. Esse estudo é de extrema importância para uma caracterização detalhada das limitações e possíveis sequelas secundárias à infecção. Somente com estudos científicos será possível convencer governantes sobre a magnitude dessas limitações”.

Fonte: Contraf-CUT

 

Movimento

Bancários terão reajuste de 10,97% em setembro

Movimento

Teletrabalho garantiu menor contágio da Covid-19, revela pesquisa com bancários

Movimento

Procurador pede ao TCU afastamento de presidentes do BB e da Caixa

Movimento

Congresso Nacional dos Jornalistas defenderá medidas para proteger e revigorar jornalismo brasileiro, com taxação de grandes plataformas digitais

Institucional

“Dinheiro”: Novo livro de Belluzo e Gabriel Galípolo

Institucional

Financeirização no Brasil e na periferia

Opinião

Charge de Nelson Tucci

 
 
 
 
 
 

EDIÇÕES ANTERIORES

(a partir de 2002)

MOVIMENTO

Retração, inflação e revisão do Imposto de Renda, no Faixa Livre

Em entrevista ao Programa Faixa Livre, no dia 8/9, o professor de Economia da UFF, Victor Araujo, demonstrou surpresa com o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do país no segundo trimestre do ano, que apontou retração de 0,1%, de acordo com o IBGE, e lembrou que nem a volta do pagamento do auxílio emergencial foi capaz de conter as perdas. Ele avaliou também o cenário inflacionário, com influência do aumento do preço dos combustíveis e da energia elétrica, e analisou a proposta de revisão do Imposto de Renda aprovada pela Câmara dos Deputados.

Também tratando da revisão do Imposto de Renda, a presidente do Instituto de Justiça Fiscal e auditora fiscal aposentada, Maria Regina Duarte, criticou, no Programa Faixa Livre de 9/9, a redução da tributação para Pessoa Jurídica e da Contribuição Social Sobre Lucro Líquido (CSLL). Ela explicou os impactos da redução na arrecadação para a União, estados e municípios e opinou sobre a reforma administrativa.

O Programa Faixa Livre vai ao ar, ao vivo, na Rádio Bandeirantes (1360 AM) – toda segunda-feira, das 9 às 10h; e de terça a sexta-feira, das 8 às 10h.