Editorial

Edição nº1468 – sexta-feira, 19 de novembro de 2021

Após enquete e live a luta continua na negociação da PLR 2021

A gente já desconfiava que o Sistema de Pontos e o trabalho de recursos humanos da atual administração não agradavam a grande maioria dos empregados. Mas a enquete deu números para essa insatisfação e eles apontam para uma rejeição próxima a unanimidade.

O entusiasmo com a atual política de recursos humanos (os que a consideram relativamente a melhor administração) é limitado a três empregados num universo de mais de mil pessoas (podemos inferir que não há entusiasmo nem entre os executivos do atual RH)!

Ficamos pensando que reação terão em relação a essa enquete as consultorias contratadas, o CA, a diretora e o superintendente de RH. Tinham todos eles já consciência da extensão em que o trabalho que realizam é repudiado pelos empregados do Banco?

Em nenhuma das afirmações da enquete encontramos reconhecimento dos supostos méritos do Sistema de Pontos. O Sistema não atende às insatisfações dos empregados com métodos anteriores de avaliação de desempenho, atenta contra o trabalho cooperativo do BNDES, não moderniza as relações de trabalho no Banco e não foi discutido e comunicado de forma satisfatória. Como resultado, podemos interpretar: é natural que os empregados esperem que os gestores façam o que for possível para atenuar a aplicação da metodologia e que rejeitem sua inclusão como critério para a PLR.

A verdade é que quase a totalidade dos empregados já entendeu que o que está em curso é o programa de destruição do BNDES no fronte interno.

Na live de ontem contamos com várias intervenções importantes, destaque em particular para o pessoal experimentado que conhece o trabalho de recursos humanos.

Confirmamos na live, com os depoimentos de colegas do Dieese e dos sindicatos, o que já foi dito em editorial anterior: as novas propostas para o acordo de PLR não têm precedentes em outras empresas públicas: ninguém paga PLR diferenciada por desempenho individual. Além de sem precedentes, é vergonhoso querer mexer no critério de licença médica para recebimento de PLR.

Não queremos dar aval ao Sistema de Pontos. Esse acordo de PLR cada vez mais parece que se tratar da compra da nossa adesão a esse anacrônico e desastroso sistema de avaliação.

Na próxima semana nos encontraremos para avaliar os rumos que tomaremos, como sempre com a realização de um debate democrático e franco entre os benedenses. Hoje temos reunião com a administração sobre a PLR.

A gente sabe que está todo mundo cansado desse conflito permanente, dessa guerra contra os trabalhadores do BNDES, mas podemos fazer diferença se estivermos mobilizados, se mostrarmos nossa insatisfação.

Confira o resultado completo da pesquisa sobre o Sistema de Pontos, aqui.

Acontece

Resultado da pesquisa sobre o Sistema de Pontos

Acontece

Campanha de arrecadação de recursos financeiros para o colega José Ernesto Turqueto Fernandes

Acontece

Pagamento de mensalidade e demais serviços da AFBNDES relativos a novembro

 
 
 

EDIÇÕES ANTERIORES

(a partir de 2002)

SOLIDARIEDADE

AFBNDES se solidariza com José Ferreira presidente do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro

O presidente do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro José Ferreira segue internado na UTI do Hospital Quinta D'Or, em estado grave, porém estável, após sofrer um infarto na última terça (16). A AFBNDES deseja uma plena recuperação ao companheiro de tantas lutas.

Força Zé! Estamos com você!