Movimento

Edição nº1510 – sexta-feira, 16 de setembro de 2022

“Pix é fruto do trabalho dos servidores do BC”, reforça sindicato da categoria

Em 30 de junho deste ano, VÍNCULO publicou matéria revelando que os servidores do Banco Central estavam criticando o uso eleitoral do Pix. De acordo com o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), havia grupos políticos se aproveitando do sucesso da forma de pagamento instantâneo para tentar angariar simpatia e possíveis votos nas próximas eleições.

Em nota, repercutida no site da CUT, o Sinal ressaltava que o início do projeto do Pix é bem anterior ao mandato do atual presidente da República, “a partir da portaria, publicada em 3 de maio de 2018, do Banco Central n. 97.909, que instituiu o grupo de trabalho para desenvolver uma ferramenta interbancária de pagamento instantâneo”.

Para o sindicato, era necessário destacar a diferença entre políticas de Estado e medidas pontuais de governos. “Desde a sua criação, o Banco Central do Brasil conta com servidores de alta qualificação e responsabilidade, e isso permitiu que diversos projetos considerados importantes pela Diretoria do BC, segundo critérios técnicos, pudessem ser conduzidos independentemente da vontade ou contrariedade política de governantes de plantão”.

Vídeo Batendo na mesma tecla, o Sinal publicou em 13 de setembro vídeo em seu canal no YouTube com o título: “O Pix é fruto do trabalho dos servidores do BC”. O Pix, segundo o sindicato, “é mais uma solução desenvolvida pelo trabalho incansável dos servidores do Banco Central única e exclusivamente para os brasileiros, independentemente de partidos políticos, ou deste ou daquele presidente”. 

Para acessar o vídeo, clique aqui.

Fonte: Observatório do Clima

Movimento

Twitch adere a Programa de Enfrentamento à Desinformação do TSE

Movimento

Seminário da Anapar avalia retirada de patrocínio e outros ataques contra fundos de pensão

Institucional

Conflito entre Segurança Energética e Mudança Climática no canal do IE/UFRJ

 
 
 

EDIÇÕES ANTERIORES

(a partir de 2002)

INSTITUCIONAL

Saúde e Desenvolvimento no canal do Centro Celso Furtado

“Saúde e Desenvolvimento no Brasil” é o tema do webinário promovido pelo Centro Celso Furtado, RedeSist e IE/UFRJ, com Neomar de Almeida Filho (UFBA; USP) e Carlos Gadelha (Fiocruz). Debatedores: Raimunda Monteiro (UFOPA) e Ana Lúcia Tatsch (UFRGS). Na abertura, Carlos Pinkusfeld (UFRJ) e Helena Lastres (RedeSist/CICEF). Moderação de José Eduardo Cassiolato (RedeSist/URFJ).

Para acessar o vídeo, clique aqui.