Movimento

Edição nº1527 – quinta-feira, 19 de janeiro de 2023

Fórum Social Mundial de Porto Alegre 2023 acontece de 23 a 28 de janeiro

reprodução

 

Com o lema “Um outro mundo é possível”, o Fórum Social Mundial (FSM) Porto Alegre acontecerá entre os dias 23 e 28 de janeiro. O evento regional, com caráter mundial, concentrará as atividades na Assembleia Legislativa do Estado. Os debates, como na edição do ano passado, serão feitos de forma híbrida. A realização do evento está a cargo das centrais sindicais e movimentos populares do Rio Grande do Sul e do Brasil. A tradicional marcha do FSM será no dia 25. 

No dia 25, às 10h, as centrais sindicais irão promover uma mesa sobre Sindicalismo e Trabalho Decente – Salário Igual para Trabalho Igual, no Teatro Dante Barone. No mesmo dia e local, às 14h, haverá uma mesa sobre Economia Solidária e, às 17h, será realizada a Marcha do Fórum Social Mundial, com concentração no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre.

Integrante do FSM desde 2017, Lucimar Siqueira, do Observatório das Metrópoles Núcleo Porto Alegre, destaca que naquele momento o que se colocava eram as formas de resistir ao golpe, ao desmonte que viria pela frente e ao avanço do fascismo que se manifestava. Com a vitória de Lula nas eleições deste ano, pontua a militante, há uma esperança ativa para que o cenário mude. 

“Fica muito evidente, na construção dessa edição 2023, o acúmulo dos grupos e dos movimentos. Foram anos intensos, duros, passando por uma pandemia, quando esses mesmos coletivos e movimentos assumiram o papel de cuidar e salvar uns aos outros e com as alternativas construídas por eles próprios”, destaca. 

Na avaliação de Lucimar, o FSM Porto Alegre é mais uma oportunidade para a sociedade conhecer e entender que "a economia que precisamos é solidária, coletiva, que não tem medo e não é abalada quando investimentos chegam até as pessoas que precisam".    

Para a secretária-geral da CUT-RS, Vitalina Gonçalves, o neoliberalismo, com sua política excludente e em curso, criou as condições para o surgimento de movimentos fascistas em todos os cantos do mundo capitalista, que cresceram pelo aumento da fome, da miséria e da desesperança que assola parte significativa da população. Sem a superação das políticas neoliberais, não será possível enfrentar as causas das crises econômicas, ambientais e sociais”, pontua. 

Inscrição: https://www.fsm.org.br/inscricao

Mais informações: https://www.fsm.org.br/

Fonte: Brasil de Fato

Movimento

Ricardo Galvão assume o CNPq e diz que truculência negacionista foi derrotada

Movimento

Rodrigo Agostinho é o novo presidente do Ibama

Movimento

Lula reúne centrais sindicais e anuncia GT para valorizar salário mínimo e avançar em direitos

Acontece

Prorrogado até 26/1 prazo para recebimento de contribuições a documento para Mercadante

Opinião

Uma Tarde na Cidade Fantasma, por Israel Blajberg

 
 

EDIÇÕES ANTERIORES

(a partir de 2002)

INSTITUCIONAL

Decifrando a nova política fiscal, em podcast do IE/UFRJ

No podcast do Grupo de Conjuntura Econômica da UFRJ, o tema é “Tentando decifrar a nova política fiscal”, com os professores Francisco Eduardo Pires e Margarida Gutierrez.

Confira vídeo disponível no canal do IE/UFRJ no YouTube, aqui.